Estudantes do Colégio Mackenzie viajam para conhecer a NASA

Estudantes do Colégio Mackenzie viajam para conhecer a NASA

No dia 16 de janeiro, um grupo de alunos do Ensino Fundamental Anos Finais do Colégio Presbiteriano Mackenzie (CPM) unidade São Paulo viajaram para Houston, no Texas, para participar de um programa da NASA. Eles serão acompanhados pelo professor de Cultura de Inovação, Pedro Cera.

Para participar desse programa, os alunos do Colégio Mackenzie anos finais participaram de uma espécie de Hackathon do Nave à Vela, intitulada de “HackaNAV”.

Para a escolha dos alunos participantes do Hackathon, foi necessária uma triagem interna. Neste momento, os alunos foram divididos em equipes, em que o grupo que tivesse o melhor projeto representaria o Mackenzie no evento. Os estudantes desenvolveram um projeto, criativo e inovador, a partir do tema soluções sustentáveis para a comunidade ou ambiente escolar.

Nesta etapa interna, os alunos puderam mostrar seus projetos perante o júri técnico, composto pelo coordenador; orientadora pedagógica; orientadora educacional; professor de Cultura e inovação, Pedro Cera; e o designer educacional, Bruno Tenente. Os critérios para seleção do grupo foram: inovação (diferenciação em relação a soluções existentes no mercado); impacto (avaliação da mudança proposta e seu grau); eficiência tecnológica (utilização eficaz de técnicas e tecnologias, considerando criatividade, aproveitamento de materiais/energia e finalidade). Diante disso, foi selecionado o grupo campeão, composto por 4 alunos: Caio, Catherine, Sofia e Daniel.

Com o grupo selecionado, foi o momento de desenvolver o protótipo idealizado por eles, e mandar um vídeo para o Nave à Vela, para eleger quais seriam as escolas que iriam para a final do evento. Entre 120 escolas inscritas, 60 vídeos enviados, os alunos do Mackenzie ficaram entre os seis melhores projetos.

A etapa final aconteceu no fablab do Insper e, nesta etapa, os alunos tiveram que passar por um novo desafio, o tema proposto foi juntar a tecnologia com a preservação da biodiversidade brasileira. Os mackenzistas fizeram um projeto chamado X-Violeta, em sensores que, quando ativados, tiram uma foto de um animal que passou por aquele caminho. Com essa foto, seria possível distinguir se o beija-flor-de-costas-violeta é macho ou fêmea.

“Os alunos escolheram o beija-flor-de-costas-violeta porque era necessário selecionar alguma espécie que estivesse em risco de extinção, com isso eles conseguiram criar um protótipo específico para resolver este determinado problema», pontuou Pedro Cera.

Com este projeto, os mackenzistas garantiram a vaga para viajar para o Space Center da NASA em Houston, nos Estados Unidos.

Para o professor, a viagem demonstra a relevância nacional do Mackenzie, levando em conta que os alunos terão a oportunidade de integrar a delegação brasileira para um curso especial na NASA, “O ensino do Mackenzie destaca-se pela construção reflexiva do conhecimento, abrangendo aspectos cognitivos, afetivos, sociais e criativos, guiados pelos princípios cristãos, adaptando-se a um mundo em constante mudança”, destacou. 

Pedro Cera ainda ressaltou a importância da disciplina de Cultura de Inovação para esta conquista. “Realizada no laboratório Maker do CPM, estimula a criação de projetos e o desenvolvimento da criatividade”. 

Para Cera, as expectativas para esta viagem são enormes. “Os alunos terão uma oportunidade única de vivenciar uma experiência internacional, interagindo com estudantes de todo o mundo, trabalho em equipe, resolução de problemas, comunicação e aplicação de conhecimentos relacionados ao espaço”.

Fonte: https://www.mackenzie.br

Más artículos de la Universidad

Suscríbete al Grupo Tordesillas​

Introduce tu email y recibirás las novedades del Grupo Tordesillas mensualmente en tu correo electrónico.

Scroll al inicio