Especialistas internacionais discutiram o futuro da construção sustentável – UBI

Especialistas internacionais discutiram o futuro da construção sustentável - UBI

A UBI foi palco do VI Congresso Internacional na Recuperação, Manutenção e Reabilitação de Edifícios (CIRMARE).

A cidade da Covilhã acolheu, entre os dias 5 e 7 de dezembro, o VI Congresso Internacional na Recuperação, Manutenção e Reabilitação de Edifícios (CIRMARE), centrado na resiliência e adaptação de edifícios e cidades para as mudanças climáticas.

O evento, coorganizado pela Universidade da Beira Interior (UBI) e pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, trouxe à academia vários investigadores e especialistas da área, provenientes de diversas partes do globo, culminando em três dias de discussão e de partilha de conhecimentos.

A sessão de abertura contou com a presença do Reitor da UBI, Mário Raposo, do presidente da Faculdade de Engenharia UBI, Mário Freire, da Secretária de Estado da Habitação, Maria Fernandes Rodrigues, do vice-presidente da Câmara Municipal da Covilhã, José Armando Serra dos Reis, da diretora da Escola Politécnica – UFRJ, Cláudia Morgado, e de João Lanzinha e Eduardo Qualharini, respetivamente, chair e co-chair do VI CIRMARE, que realçaram a importância deste congresso para a discussão dos fenómenos em análise, assim como a pertinência dos mesmos, tendo em conta a emergência de novos desafios.

A sessão culminou com a celebração de um protocolo de colaboração global entre a UBI e a Universidade Federal do Rio de Janeiro, tendo em vista a partilha de conhecimento e a promoção de iniciativas conjuntas no futuro. Foi ainda incorporada uma adenda subscrita pela Faculdade de Engenharia, pelo Departamento de Engenharia Civil e Arquitetura e pelo C-MADE – Centre of Materials & Building Technologies para a cooperação nas áreas em apreço junto daquela que é uma das instituições mais respeitadas do Brasil e que foi precedida pela Escola Politécnica, uma das mais antigas do mundo, sendo considerada a primeira escola de engenharia da América do Sul, criada em 1792.

Ao longo de três dias, o evento apresentou 11 sessões de palestras paralelas e sete palestras realizadas por oradores convidados – Amílcar Gil e Pires (UBI), Vasco Freitas (FEUP), Raimundo Mendes da Silva (UC), Assed Haddad, Mayara Amario, Carina Mariana Stolz, Mohammed Najjar, Luiz António Ferreira das Neves (todos da UFRJ) e Jorge Baptista de Azevedo (UFF) –, resultando, no total, em cerca de sete dezenas de comunicações.
O congresso contou ainda com outras iniciativas, tais como a realização de um workshop dinamizado pelo C-MADE, acerca da resiliência dos projetos europeus, e a realização de uma mesa-redonda, que contou com a presença de representantes dos municípios parceiros do evento – Covilhã, Fundão, Proença-a-Nova e Sabugal –, onde foram apresentadas reflexões e experiências relativamente aos caminhos a adotar na resolução dos problemas crescentes relacionados com as temáticas da habitação e da reabilitação sustentável a nível nacional e local.

No último dia do evento, e após uma manhã repleta de comunicações, decorreu a 1.ª edição do “Concurso de Torres de Esparguete e Marshmallows”, que pretendeu avaliar as estruturas mais resistentes e com o design do esquema estrutural mais original.

Aberto a alunos dos ensinos Secundário e Superior, o concurso contou com mais de duas dezenas de equipas inscritas, tendo sido dominado por estudantes dos ciclos de estudos de engenharia civil e de arquitetura. O maior destaque foi, no entanto, para a estrutura construída pelos estudantes Danilo Santos, Johnson Costa, Natalino Fernandes e Ryan Bento, alunos do 2.º Ciclo em Engenharia Civil, que atingiu uma notável altura de 1,76 metros e que conquistou o 1.º lugar nas duas vertentes a concurso. Não obstante, uma equipa constituída por alunos do Agrupamento de Escolas José Silvestre Ribeiro, de Idanha-a-Nova, conseguiu surpreender o júri, conquistando um surpreendente lugar no pódio na vertente de design estrutural.

Na mesma tarde, e em paralelo, decorreu uma visita técnica destinada aos congressistas, organizada pela Câmara Municipal da Covilhã, que incluiu uma visita ao Salão Nobre dos Paços do Concelho, ao Teatro Municipal e ao Museu da cidade.

As atas do Congresso, constituídas por 53 artigos em língua inglesa, foram publicadas em livro pela Springer Nature na série “Lecture Notes in Civil Engineering”. Além disso, foi selecionado um conjunto de 10 artigos para publicação num Special Issue da revista “Buildings”, sendo que os restantes serão igualmente publicados nas revistas “Gestão e Gerenciamento”, “Construindo” e “Boletim do Gerenciamento”.

O VI Congresso Internacional CIRMARE pretendeu ir ao encontro dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável definidos pela Organização das Nações Unidas, nomeadamente no que respeita às energias renováveis e acessíveis (7), indústria, inovação e infraestruturas (9), cidades e comunidades sustentáveis (11) e ação climática (13).

A próxima edição será, provavelmente, realizada no Rio de Janeiro, em data a anunciar.

Fonte: https://www.ubi.pt

Más artículos de la Universidad

Suscríbete al Grupo Tordesillas​

Introduce tu email y recibirás las novedades del Grupo Tordesillas mensualmente en tu correo electrónico.

Scroll al inicio