UnB avança em ranking das melhores universidades da “época de ouro”

UnB avança em ranking das melhores universidades da "época de ouro"

Instituição subiu em quatro dos cinco indicadores avaliados pela Times Higher Education e é a melhor em pesquisa e internacionalização entre as federais.

A Universidade de Brasília melhorou sua classificação no ranking Times Higher Education (THE) Golden Ages, que reúne as mais bem conceituadas instituições de ensino superior criadas entre os anos de 1945 e 1967, a chamada “época de ouro”. A UnB, que antes estava na faixa entre as 151-200, passou para a faixa 101-150.

O avanço ocorreu em quatro das cinco áreas analisadas pelo THE, na comparação com o ano passado: Ensino, Pesquisa, Citações e Panorama Internacional. “É uma alegria ver o esforço e a dedicação de nossa comunidade reconhecidos em mais este ranking internacional de grande prestígio”, comemorou a reitora Márcia Abrahão.

“Desde que assumimos, temos investido cada vez mais nas áreas-fim da Universidade, priorizando o ensino, a pesquisa e a extensão, a despeito das dificuldades orçamentárias”, frisou. “Com resultados como este, fica claro que essa escolha é acertada e garante que a UnB possa continuar cumprindo seu papel junto à sociedade no futuro, com excelência e compromisso social”.

Em três anos, o orçamento das unidades acadêmicas aumentou 38,1%, mesmo quando o orçamento discricionário da Universidade caiu 42,9%. Em 2016, institutos e faculdades receberam R$ 14,2 milhões; em 2019, o valor foi de R$ 19,5 milhões.

Os resultados do THE também consolidam a UnB como a melhor instituição do país em pesquisa e internacionalização entre as federais. Para o vice-reitor Enrique Huelva, o reconhecimento é resultado do foco e da organização dados ao assunto. “Aprovamos o primeiro Plano de Internacionalização da história da UnB, com metas e objetivos, ampliamos nossa participação em acordo internacionais e passamos a integrar redes importantes”, enumerou. Outro esforço foi a tradução para o inglês de páginas institucionais.

O trabalho tem sido feito com forte articulação da Secretaria de Assuntos Internacionais (INT), que busca novas parcerias, fortalece vínculos com parceiros internacionais e procura ampliar a visibilidade das ações de internacionalização da UnB. “O resultado desta avaliação reflete o trabalho coordenado de toda a equipe da INT para que a comunidade acadêmica, tanto no Brasil quanto em outros países, perceba a presença e relevância da Universidade no contexto internacional”, comentou o diretor da Secretaria, Virgílio Almeida.

Outras áreas de destaque no THE Golden Ages foram Pesquisa e Citações, que medem o volume e a influência da pesquisa feita pela instituição. “O trabalho desenvolvido nesses últimos anos teve como foco aprimorar o suporte à pesquisa e à inovação. Entre as ações, cito o lançamento de editais de apoio à publicação de artigos científicos em periódicos de qualidade, nas diferentes áreas do conhecimento, e também o auxílio à participação de nossos pesquisadores em simpósios e congressos, dentro e fora do país”, conta a decana de Pesquisa e Inovação, Maria Emília Walter. “Essas políticas ajudam a impulsionar os bons resultados”, avalia.

Com o resultado, a UnB é a terceira melhor universidade do país e a segunda entre as federais no THE Golden Ages. O ranking é elaborado por uma das mais importantes consultorias do mundo em ensino superior. Para a classificação, a organização leva em conta os mesmos indicadores de performance analisados globalmente, porém calibrados para a realidade das universidades da “época de ouro”.

Recentemente, a UnB também avançou em outro importante ranking, feito pela QS World University Rankings. A Universidade passou da 12ª para a décima posição e ficou como a quinta melhor federal.

Saber mais: http://noticias.unb.br

Más artículos de la Universidad

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Suscríbete al Grupo Tordesillas​

Introduce tu email y recibirás las novedades del Grupo Tordesillas mensualmente en tu correo electrónico.

Rolar para cima