Nova parceria da Escola de Engenharia prevê uso de robôs biônicos em laboratórios – Mackenzie

Nova parceria da Escola de Engenharia prevê uso de robôs biônicos em laboratórios - Mackenzie

A Escola de Engenharia (EE), da Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM), firmará uma parceria com a multinacional FESTO, empresa da área de soluções em automação industrial. Com a cooperação em vista, a companhia realizou uma apresentação de alguns de seus robôs biônicos para estudantes e autoridades mackenzistas no campus Higienópolis, na última segunda-feira, 07 de março.

“Queria parabenizar a EE pelo trabalho muito bem feito, a proximidade com o mundo da tecnologia e pela relação com as empresas, buscando o que elas podem oferecer e oferecendo a elas todo seu potencial acadêmico”, disse o reitor da UPM, professor Marco Tullio de Castro Vasconcelos, ao celebrar, também, o retorno dos alunos às aulas presenciais.

Pela parceria, os mackenzistas teriam a oportunidade de usar equipamentos e ferramentas da empresa, relacionados com a área de automação e robótica, em laboratórios e sala de aula, enquanto a FESTO, que possui diversos setores preocupados com o desenvolvimento científico e tecnológico, teria a possibilidade de obter ganhos em inovação e no aprimoramento de pessoas. “É o diferencial do Mackenzie para proporcionar o máximo de vivência na futura profissão de vocês”, afirmou o diretor da EE, Marcos Massi, ao comemorar a parceria e os benefícios para os mackenzistas.

De acordo com a representante da Festo Didatic, área de desenvolvimento educacional da multinacional, Ligia de Oliveira, a parceria proporcionará o acesso às tecnologias desenvolvidas mundialmente pela empresa. “Quando você disponibiliza esse acesso, você equaliza, não interessa que país você esteja, dentro de uma instituição como o Mackenzie, o acesso ao que está sendo desenvolvido no mundo”, explicou.

Para deixar os estudantes mais interessados e por dentro das vantagens desta parceria, a FESTO preparou uma apresentação de dois robôs biônicos construídos pela companhia e que podem ter aplicação na indústria, chamado de Bionics. De acordo com Felipe Ayala, também representante da empresa, a área desenvolve tecnologia inspirada em movimentos da natureza, que apresenta a melhor e mais eficiente força de movimento.

Na apresentação, Ayala mostrou como a natureza inspira na criação de robôs, evidenciando como pensar em soluções tecnológicas e inovadoras pode ser uma ferramenta eficaz de ensino. “A ideia é mostrar a simplicidade da natureza em transformar a movimentação de algum objeto e como nós podemos transmitir ou construir uma linha de ideias e princípios acadêmicos, trazendo para uma realidade da indústria de uma forma divertida”, disse.

Após a explicação, os alunos puderam acompanhar a demonstração de dois tipos de robôs voadores. Um menor, que simula o voo de uma pomba, e outro maior, com inspiração no voo de morcegos. De acordo com o representante da corporação, ao aprender de formas criativas, o estudante estará melhor preparado para o mercado de trabalho no setor tecnológico. “É uma forma do aluno poder, por meio da sua criatividade e de suas possibilidades, transformar esse tipo de atuação em uma realidade industrial”, explicou Ayala. 

Fonte: https://www.mackenzie.br

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Ir arriba